https://www.google.com/maps/d/u/0/viewer?ll=-30.024280463085628%2C-51.232222839236464&z=15&mid=1dQVuDlg5m6VVF7njxHTwVjUXCL8O7mFs
 

ANA Avelar, RJ

8.jpg

Fotografia impressa em papel pergaminho natural, 230gr., bordada com linha de bordar de algodão, 210 x 297cm, 2020. *Trabalho faz parte de um conjunto de 8 fotografias.

AFETOS​

O fio do bem querer que une duas gerações. O fio do bordado que faz entrelaçar inúmeros saberes e artesania. O fio que conecta é milenar e linear, embora emaranhado num imenso novelo. É o saber, onde começa o conhecimento intuitivo e afetivo da maternidade. A mãe é aquela que dá a vida, gestiona através a linha do cordão umbilical o seu bem. A linha do bordado é o fio de Ariadne, é o fio da memória que carregamos não apenas no coração, mas sobretudo na alma, afim de encontrarmos o caminho do amor. O bordado não quer apenas apresentar volume, nem conter a forma, nem mesmo tridimensionar a imagem fotográfica. Deseja dar substância a memória da mãe que nos deixa, sem desejar deixar os filhos. Devemos reconhecer que todas asmãessão eternas, assimcomo o fio da vida que tece nossos destinos .

Sobre a artista

55BDB28F-5DAE-400A-A173-24726B443E08__1_-removebg-preview.png