https://www.google.com/maps/d/u/0/viewer?ll=-30.024280463085628%2C-51.232222839236464&z=15&mid=1dQVuDlg5m6VVF7njxHTwVjUXCL8O7mFs
 

BEATRIZ Figueira, SP

Vídeo arte, 2021

ÃLBUM DE RECORTES

O trabalho consiste em uma vídeo-performance onde Beatriz Figueira pensa memória e tempo nãolinear por pela ação de cortar seus cabelos. O nome faz referência ao recorrente hábito de olhar álbuns de recortes com fotografias, notícias, convites, cartas junto com sua avó que relembrava e recontava sua história como nas gravações de áudio coletadas e inseridas no registro de vídeo da ação. Álbum de recorte é um vídeo que registra uma ação de Beatriz Figueira realizada em abril 2020 durante o primeiro confinamento da pandemia em São Paulo. Na ação registrada, a artista enrosca seus cabelos em pregos posicionados na parede do seu quarto ligando pontos, desenhando um mapa. Com referência nas histórias de sua avó, foram escolhidos quatro eixos afetivos: a própria avó Jurema, sua irmã gêmea e o ex-namorado. Eixos paralelos aos afetos descritos pela avó que, assim como ela, os guarda como referências para o entendimento si. Numa narrativa que se repete para o não esquecimento de si; neta, esposa, irmã. Foram marcados com pregos na parede lugares onde moram esses afetos; pessoas que viveram - em algum momento - junto a artista e, os lugares onde morou. São delimitadas distâncias físicas entre os pontos (afetivos), também evidenciadas pelo confinamento. Não apenas distâncias físicas, mas de ordem emocional e geracional. Os pregos na parede criam eixos em pontos associados à localização geográfica onde essas pessoas moraram e se mudaram durante os últimos (quatro) anos. Os eixos se interligam pelo seu cabelo desenhando/ mapeando o caminho na parede, como uma carta geográfica imaginária.

Sobre a artista

55BDB28F-5DAE-400A-A173-24726B443E08__1_-removebg-preview.png