https://www.google.com/maps/d/u/0/viewer?ll=-30.024280463085628%2C-51.232222839236464&z=15&mid=1dQVuDlg5m6VVF7njxHTwVjUXCL8O7mFs
 

JOANA Marinho, RJ

Filme (vídeo performance), 2021

ÌYÁLEWÀ

Ìyálewà foi criado durante o isolamento social devido a pandemia mundial de 2020. Surgiu da angústia da atriz, dramaturga e diretora teatral Joana Marinho, que se viu afastada dos palcos, do público e do seu ofício. Nasceu da vontade e necessidade da artista de reinventar sua arte de forma que ela pudesse ultrapassar os muros de seu isolamento. Os textos e músicas são autorais. São “escrevivências” que foram sendo registradas ao longo de anos e que naquele momento precisavam ser representadas. E a consciência de que aquelas angústias, traumas, aprendizados, buscas, vitórias não eram apensa suas, mas sim algo que muitas mulheres, mães, negras, artistas, de axé haviam passado e ainda passam todos os dias, foi o que deu força para, contra todas as adversidades e limitações que a situação do mundo trazia, fazer nascer esta obra. Num momento em que a morte é o assunto principal, trazer à luz questões essenciais à vida é algo que não pode esperar. Ìyálewà é sobre reinventar-se! Reinventar-se mulher, negra, mãe, filha, vento, borboleta... Reinventar-se atriz em meio a pandemia. É sobre morte e nascimento. O fim e o princípio.

Sobre a artista

Ficha técnica

Direção, dramaturgia e atuação: Fotografia e montagem: Orí-entação: Preparação Vocal: Harmonia e violão de “Inverno”: Harmonia e produção de “Oyá”: Produção instrumentais “First Shot” e “Beat BoomBap”: (Formato: Tempo: JOANA MARINHO JOSÉ ALCÂNTARA BABALORISÁ DANIEL TI YEMONJÁ e ÌYÁKÈKÈRÈ MARTA FERREIRA TI OSUN PROD. SCKOTT Digital (Full HD 1920 x1080 - 30FPS) 37’35”)

55BDB28F-5DAE-400A-A173-24726B443E08__1_-removebg-preview.png