https://www.google.com/maps/d/u/0/viewer?ll=-30.024280463085628%2C-51.232222839236464&z=15&mid=1dQVuDlg5m6VVF7njxHTwVjUXCL8O7mFs
 

JÚLIA Otero, RS

floresta das mulheres sabias tamanho 90 por 60 cm.jpg

Pintura acrílica sobre tela com técnica mista, 90 x 60cm, 2021. 

FLORESTA DAS MULHERES SÁBIAS

Esta obra fala sobre o resgate da sabedoria ancestral feminina. Como Silvia Federici fala no seu livro "Calibã e a Bruxa", antigamente os saberes de ervas, a benzedura, o parto e os medicamentos naturais eram da mulher, mas a medicina passa essas responsabilidades da mulher para o homem com a chegada do patriarcado e esses conhecimentos passados de mãe para filha acabam virando "crendice", "coisa de mulherzinha" (como se isso fosse ruim) e tomando uma proporção de escárnio, tudo isso fazendo parte de um projeto maior de diminuição e violência contra a mulher. Retomar esses conhecimentos é uma forma de resistência. A conexão com a natureza também serve a dois propósitos na obra: lembrar que essa sabedoria milenar vem da Mãe Terra, e também relacionar o corpo feminino como a própria árvore. Em diversas tradições (celta, hindu, xamânica), vemos a árvore como símbolo do corpo feminino. Essa é uma representação afetiva desse corpo que - assim como a Terra - já foi violentado e subjulgado pelos homens. Mas mesmo assim segue, feito uma floresta tropical, resistindo com toda sua diversidade.

Sobre a artista

55BDB28F-5DAE-400A-A173-24726B443E08__1_-removebg-preview.png